Mostra Cultural de Canela: O CORPO QUE FALA, SENTE E VÊ

A oficina será ministrada por três profissionais de Canela das áreas de movimento, interpretação e expressão corporal que vão dialogar através do corpo, propondo uma linguagem livre onde serão abordados temas sobre a vida, a morte, a dor e o amor.

NOME: “O CORPO QUE FALA, SENTE E VÊ”
MINISTRANTES: Júlio Dias, Míriam Torres e Lígia Fagundes
MEDIADORA: Lisiane Berti do Departamento de Artes Cênicas da FCC
DATA: 23 de junho de 2017
HORÁRIO: 20h
DURAÇÃO: 2 horas
LOCAL: Teatro Casa de Pedra
PÚBLICO ALVO: interessados em geral
IDADE MÍNIMA: 14 anos
INSCRIÇÕES: Fundação Cultural de Canela
VAGAS: 20
CURRÍCULO DOS MINISTRANTES:
Miriam Torres é maquiadora, atriz, palhaça, professora e diretora. Com 26 anos de carreira começou a estudar e atuar no Teatro Escola de Pelotas em 1991. Ainda em Pelotas, sua cidade natal, entrou para o grupo Tholl onde trabalhou durante 13 anos. Na Serra Gaúcha trabalhou com grupo Sala de Ensaio e grupo Ueba na cidade de Caxias do Sul. Na cidade de Canela trabalhou no espetáculo Paixão de Cristo, no espetáculo Simplesmente Natal e na CIA Goliardos. Em Gramado é professora de expressão corporal e teatro no Programa Pedro Henrique Benetti e já deu aulas de teatro no projeto Mais Educação. Já fez 4 anos de Natal Luz. Atualmente atua como atriz no grupo Casa do Bispo Atelier, faz parte do elenco do espetáculo Korvatunturi, é integrante da CIA di 4 e este ano fundou sua CIA Pé de Palhaço que já tem no currículo o monólogo A Noela Clown e a peça de teatro infantil A Corrida.
Lígia Fagundes é graduanda em Dança na ULBRA. Fez diversos cursos e formações na área da dança com profissionais como Eva Chul, Anette Lubisco, Carla Vendramim, Carol Dalmolin, Will Freitas entre outros. É ex-integrante do Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre. Atuou como atriz e bailarina nos eventos Natal Luz de Gramado em espetáculos como Fantástica Fábrica de Natal e Sonho de Natal de Canela no espetáculo Simplesmente Natal como bailarina. Em sua formação predomina a Dança Contemporânea e o Sapateado Americano. Também possui formação em Teatro e faz parte da Cia Lisi Berti de Teatro de Canela, onde está em cartaz com o espetáculo Xará Xaxá-Lendas do Povo de Cá há 05 anos e com o espetáculo Sonhos há 03 anos, ambos já estiveram em festivais internacionais de teatro fora do país, como Peru. Atua também como professora nos municípios de Gramado e Canoas, ministrando aulas de dança-educação. Além disso, está desenvolvendo uma pesquisa em Biomovimento, no Estúdio de Pesquisa Teatral Lisi Berti, que busca investigar o processo de transformação do ser humano a partir do movimento juntamente com a mente e suas emoções.
Júlio Dias é ator e diretor, iniciou sua carreira artística em 1987 no grupo “Caras e Bocas” de Canela. Atuou em Porto Alegre com Cia Jhacinto Que deu Certo onde apresentava o espetáculo Risco e Paixão que ficou em cartaz um ano. Formado pela UCS no Curso Sequencial de Formação do Ator. Foi integrante de alguns grupos teatrais na cidade além de participar do Sonho de Natal de Canela, Natal Luz de Gramado, Festa da Colônia de Gramado. Oficineiro de Teatro no Projeto Sapeca em Gramado, atualmente trabalha como Palhaço Pipoca no Mundo a Vapor.

A Proposta da oficina:
Júlio Dias vai propor uma colagem de textos com frases curtas de Millor Fernandes especificamente da obra “Liberdade, liberdade” para mostrar o corpo que fala que sente e que vê;
Lígia Fagundes vai propor exercícios de aquecimento das articulações do corpo e conscientizações dos elementos estruturantes de Laban como movimento, espaço e tempo. Em seguida exercícios de percepção corporal, buscando explorar as emoções individuais e transformá-las em movimento.
Míriam Torres vai propor na parte de Clown, exercícios que irão trabalhar o exagero na atuação e a expansão corporal, proporcionando aos participantes uma percepção diferente sobre seus movimentos diários.

Post criado 20

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo